Niterói RJ – UCAMProminas – Pós Graduação Univ Cândido Mendes

A Universidade Cândido Mendes e o Instituto Prominas chegaram a Cidade de Niterói na Região de Niterói – RJ / Metropolitana, com cursos de Pós Graduação – Lato Sensu (Especialização / 6 Meses / 495hs), Aperfeiçoamento, Extensão, Qualificação e Capacitação. Agora você não precisa mais sair de sua cidade para estudar sua Especialização. Não perca esta oportunidade, ligue para nós que indicaremos o representante credenciado mais próximo.

Conheça um pouco mais da Cidade de Niterói– Rio de Janeiro

Niterói é um município do estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Conta com uma população estimada em 487 327 habitantes (2010) e uma área de 129,3 km², sendo a quinta cidade mais populosa do estado e a de maior Índice de Desenvolvimento Humano. Integra a Região Metropolitana do Rio de Janeiro. Foi a capital da província (e, a partir de 1892, estado) do Rio de Janeiro de 1834 até a fusão em 1975 do estado do Rio de Janeiro com o estado da Guanabara, quando a capital estadual foi transferida para a cidade do Rio de Janeiro. Tem os apelidos de “Cidade-Sorriso”, “Niquíti” e “Terra de Arariboia”. Dista 10,9 quilômetros da capital fluminense. Seus principais acessos são a Ponte Rio-Niterói e as linhas de barcas até a cidade do Rio de Janeiro.

Estudo feito pela Fundação Getúlio Vargas em junho de 2011 classificou Niterói como “a cidade com população mais rica do Brasil”, por possuir 30,7 por cento dela inserida na classe A. Considerando as classes A e B, Niterói também aparece em primeiro lugar, com 42,9 por cento de sua população inserida nessas classes.

“Niterói” (anteriormente escrito “Nictheroy” ou “Nitheroy”) era o termo utilizado pelos índios tupinambás para se referir à entrada da Baía de Guanabara. Foi adotado como nome da cidade em 1834, quando a cidade se tornou a capital da Província do Rio de Janeiro

Os anos seguintes foram considerados os anos do desenvolvimento que resultaria na atual Niterói, com o melhor Índice de Desenvolvimento Humano do Rio de Janeiro. Isso se deu por intermédio do trabalho de alguns prefeitos. Paulo Pereira Alves, defensor do meio ambiente e incentivador do potencial turístico da Região Oceânica, foi idealizador da avenida na Praia de Icaraí. João Pereira Ferraz teve gestão marcada pela urbanização e Feliciano Sodré continuou o trabalho com objetivo de embelezar e também foi responsável pela implantação da rede de saneamento em alguns bairros. Ernani do Amaral Peixoto era o governador do estado quando houve o aterro da Praia Grande, os parcelamentos de áreas na Região Oceânica e a construção de avenida que ganhou seu nome.

O aterro da Praia Grande possibilitou grandes obras de potencialidades econômicas e turísticas, como o Caminho Niemeyer, a Praça Juscelino Kubitschek e a Estação das Barcas.

Mas o maior marco para o crescimento econômico da cidade viria em plena ditadura militar (1964-1985), quando foi inaugurada a Ponte Presidente Costa e Silva, mais conhecida como Ponte Rio – Niterói, em 1974. Foi o sinal para o redirecionamento de investimentos públicos, da especulação imobiliária, da infraestrutura e ocupação de bairros da Região Oceânica.

Com a fusão do estado da Guanabara com o estado do Rio de Janeiro, em 1975, Niterói deixou de ser a capital, transferindo o título para o Rio de Janeiro.

Hoje, a cidade apresenta o terceiro melhor índice de desenvolvimento humano do Brasil.

Em abril de 2010, houve uma grande tragédia na cidade, no Morro do Bumba, onde quase duzentas pessoas morreram após as chuvas que causaram o desabamento de encostas. As casas do local foram construídas em cima de um lixão desativado, num terreno fragilizado e que não suportou a quantidade de chuvas de verão.

O município possui uma população estimada em 487 000 habitantes,segundo dados de 2010.

Em um relatório divulgado pelo Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, no ano 2000, Niterói apresentou um índice de desenvolvimento humano entre os mais elevados do país (o terceiro lugar dentre os 5 700 municípios brasileiros), de acordo com os padrões da Organização das Nações Unidas.

  • Cerca de 100% do município tem água tratada.
  • 95% do território de Niterói é coberto pelo tratamento de esgoto, enquanto a média nacional é inferior a 20%;
  • 97,7% da população acima de quinze anos é alfabetizada; censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística de 2010.
  • Entre 2003 e 2004, foram criadas 5 000 novas vagas e sessenta por cento das unidades escolares foram reformadas.

Servidores da Prefeitura de Niterói,  Governo do Estado, Servidores Federais, Empresas Conveniadas e Professores tem descontos exclusivos. 

About these ads