Psicologia no trânsito: conheça esta área

É impossível desfazer a relação entre psicologia e comportamento humano, uma vez que esta área tem como objeto de estudo a análise e compreensão do indivíduo. Por consequência, toda ação/relação estabelecida por um grupo de pessoas se torna, também, um tópico importante para a psicologia. É neste contexto de “relações estabelecidas” que o trânsito se insere. Afinal, todo processo de organização e estabelecimento de normas, criação de vias e leis passa pelo critério humano, sendo o indivíduo o mediador principal para o cumprimento destas convenções e o elemento fundamental para o bom funcionamento desse sistema dinâmico.

Com base nessa breve contextualização, você irá conhecer um pouco mais sobre o curso de Psicologia no Trânsito e, quem sabe, se dedicar aos estudos desta área.

O que é?

O curso de Psicologia no Trânsito estuda o comportamento de todos os participantes deste sistema (sejam eles motoristas, motociclistas, pedestres ou ciclistas), levando em conta o contexto do local.

Contudo, a atuação do profissional não se resume somente à análise de dados e à pesquisa, mas também se aplica a ações práticas com o objetivo central de reforçar a organização do trânsito e, por consequência, a segurança de todos os processos.

Atuação

Podemos falar, basicamente, de três pontos de atuação que estão diretamente ligados à Psicologia no Trânsito:

– Pesquisa: maior foco no estudo acadêmico e elaboração de artigos voltados ao interesse em propor soluções para problemas no trânsito. Este campo de atuação também é importante para produzir conteúdo informativo, com o uso de levantamento de dados e análise comparativa.

– Diagnóstico/Acompanhamento: Aplicação de testes e entrevistas com o objetivo de avaliar se determinado sujeito está apto para dirigir. Também tem ações voltadas a trabalhos relacionados com o acompanhamento psicológico, como no tratamento de estresse/transtorno pós-traumático.

– Consultoria: disseminar conteúdos e informações relevantes para diferentes públicos seja por meio de palestras ou cursos educacionais.

Média salarial

No Brasil, segundo a Catho, a média salarial para um Psicólogo do Trânsito é de R$ R$ 2.440,33.

Importância

O trânsito pode ser um ambiente estressante e perigoso. Os motivos que o tornam um sistema delicado são amplos e vão desde o estado de conservação das vias até situações específicas e individuais dos condutores.

A importância do psicólogo está inserida na sensibilidade dos indivíduos que fazem parte do funcionamento do trânsito, uma vez que o estresse, a ansiedade, o medo e outros fatores (tanto físicos como psicológicos) podem interferir profundamente nos processos e acarretar acidentes e um aumento nos índices de violência.

Assim sendo, o psicólogo será o filtro responsável por estabelecer quem está (ou não) apto a conduzir um veículo ou exercer determinada atividade. Essas ações são fundamentais para prevenção de agravos à saúde, contribuindo com um trânsito mais seguro e funcional.