Mendes

Universidade Candido Mendes e o Instituto Prominas chegou a Cidade de Mendes no vale do Paraíba – RJ, com cursos de aperfeiçoamento, extensão, pós graduação lato sensu, qualificação e capacitação. Não perca esta oportunidade, ligue para nós e informe-se.

Central de Atendimento: (21) 2682-1271

E-mail: eadriodejaneiro@gmail.com

Representante: Rafael R Duque  –  (21) 8641-1628 / 8112-1604

Conheça um pouco mais da Cidade de Mendes – Rio de Janeiro

A Cidade de Mendes

Mendes é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Localiza-se a uma latitude 22º31’36” sul e a uma longitude 43º43’58” oeste, estando a uma altitude de 446 metros. Sua população no Censo Demográfico 2010 é de 24.935 habitantes.

A cidade de Mendes tem origem em um simples rancho para pouso de tropas, erguido às margens do “Caminho Novo do Tinguá”, num atalho que ligava a aldeia de Valença com a cidade do Rio de Janeiro. O pequeno aglomerado, de temperatura agradável e solo fértil, começou lentamente a se desenvolver graças à constante circulação de tropeiros.

Suas primeiras e rústicas construções foram levantadas por volta de 1820, ainda na fase inicial do ciclo do café. A cidade teve, originalmente, características de núcleo de apoio às atividades rurais. Segundo a tradição, a ocupação das terras teve início com a Fazenda Santa Cruz, de propriedade do Barão de Santa Cruz, transferida para a família Mendes.Esta tradição nao encontra respaldo histórico porque nao existe nenhuma documentação que comprove a existência do Barão de Santa Cruz. O único nobre com este título foi o Principe estrangeiro D. Augusto Carlos Eugênio Napoleão,duque de Leuchtenberg, genro e cunhado de D. Pedro e que nunca possuiu nenhuma propriedade no Vale do Paraíba Fluminense. A fazenda cresceu e, por volta de 1850, passou a ser conhecida por Santa Cruz dos Mendes. A partir daí, desenvolveu-se na região o cultivo do café.

O grande crescimento da lavoura cafeeira provocou a vinda da ferrovia para a região. Em 1864, foi inaugurada a estação da Estrada de Ferro D. Pedro II. Às margens dessa ferrovia foram sendo construídas as seguintes estações: Mendes, Humberto Antunes, Martins Costa, Nery Ferreira e Morsing.

Em 1889, lá se instalou a companhia de papel Itacolomy, iniciando a fase industrial do município, onde depois surgiriam outras fábricas, como a cervejaria Teutônia, a fábrica de fósforos Serra do Mar, o frigorífico Anglo e outras. No entanto, é com a inauguração da iluminação elétrica, ocorrida em 12 de outubro de 1912, que o município demonstra um potencial para o desenvolvimento. Desta forma, a região vivenciou duas fases distintas de desenvolvimento: a primeira ligada ao cultivo do café, no século XIX, e a segunda, no século XX, com a implantação das indústrias.

Mendes já foi parte de Piraí, Vassouras e Barra do Piraí mas, graças ao seu grande crescimento econômico, conseguiu emancipação em 1952, por força da Lei n.º 1.559, de 11 de julho daquele ano, e foi definitivamente instalado em 11 de janeiro de 1953.

A cidade situa-se após a escarpa da Serra do Mar, na borda do planalto fluminense.

Mata Atlântica

A exuberância da Mata Atlântica oferece inúmeras opções de lazer rural, com seus passeios ecológicos. Trilhas levam aos mirantes Boa Esperança, do Cruzeiro, do Sítio Rancho Fundo; ao gigantesco jequitibá com 23 metros de altura e 5,95 metros de circunferência, localizado numa área particularmente agradável com açudes e belo visual. Os rios oferecem as cachoeiras do Amaral, do Hotel Cascatinha e do Sanatório. De se ressaltar ainda que a Mata Atlântica, presente em boa parte do município, favorece a exploração de muitas trilhas de turismo ecológico. As excelentes condições climáticas e paisagísticas provenientes do relevo da Serra do Mar, favorecem cada vez mais o desenvolvimento das atividades turísticas do município. Na região de Mendes, a Serra se identifica pelos vales estreitos entre elevações colinas, que se estendem com seus morros recobertos com densa vegetação.

Matriz de Santa Cruz

Localizada no centro da cidade, a Igreja Matriz de Santa Cruz está situada em um terreno arborizado e sua fundação data de 1857, ou seja final do século XIX. A igreja é de arquitetura simples, em seu interior encontram-se quadros em gesso, retratando a via sacra, e duas imagens em suas laterais. Ao fundo, encontra-se uma cruz de um metro de comprimento, em bronze. A Igreja possui ainda, vitrais em forma de círculo e um coro de 10 metros de largura.

Estação Ferroviária

O prédio da Estação Ferroviária, inaugurado em 1911, é apontado como a imagem mais significativa de Mendes, pois foi construído para atender à grande demanda das indústrias locais que estavam em intensa atividade. Todo construído em pinho de riga, sua edificação representa o que houve de mais belo e bom gosto outrora e, por conseguinte, representa um período extremamente próspero do município.

Frigorífico Anglo

O surgimento do Frigorífico Anglo está interligado ao ciclo do gado, de um lado, e aos trilhos da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, do outro, ligando Barretos, o maior entreposto de bovinos do frigorífico de São Paulo. Em 1909 teve início a sua construção, sendo inaugurado em 1913, com a denominação de Cia. Frigorífica e Pastoril, abatendo no início 28.251 bovinos e 1334 suínos.

Nessa época em Londres, no tradicional mercado mundial de carnes da West Smithfeld, empresa de sucesso no ramo de carnes procurava expandir seus negócios, tendo em vista o início da guerra que eclodiu em 1914. Este grupo inglês comprou uma antiga cervejaria situada na cidade, transformando-se em Matadouro Frigorífico, constituindo-se a Brazilian Meat Company.