Areal RJ / UCAMPROMINAS – Universidade Candido Mendes

A Universidade Candido Mendes e o Instituto Prominas chegaram a Cidade de Areal  – RJ, com cursos de Pós Graduação – Lato Sensu, Aperfeiçoamento, Extensão, Qualificação e Capacitação. Agora você não precisa mais sair de sua cidade para estudar sua Especialização.

Conheça um pouco mais da Cidade de Areal – Rio de Janeiro

Areal é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro. Sua população, conforme estimativas do IBGE de 2018, era de 12.471 habitantes e sua área territorial é de 110,919 km².

A história da criação e desenvolvimento de Areal começa com a decadência do Ciclo de Ouro em Minas Gerais. Em busca de novas atividades econômicas para expansão, exploradores e colonizadores viram no plantio do café uma saída, pois naquela época tinha se tornado uma atividade promissora. Como as terras de Minas não eram exatamente apropriadas para esse tipo de lavoura, brasileiros e portugueses se deslocaram em direção a província do Rio de Janeiro, passando pela região arealense.

Durante o percurso vários desbravadores permaneceram na região, na expectativa de desenvolver algum tipo de comércio, como o abastecimento de tropas e tropeiros que por ali passavam, além de prestarem serviços de suprimento das lavouras. E através da parada (ou estação para diligência) surgiu outro tipo de atividade como a troca de animais de tração no percurso, abastecimento, compra e venda de produtos, especialmente pelo fato da estação estar próxima a cidades vizinhas. Foi criada então a estação inicial e terminal da linha de diligências entre Areal e Três Rios (na época conhecida como Entre Rios).

O nome da cidade surgiu devido ao areal que existia no local onde, atualmente, está a Igreja do Centro da cidade. Quando os viajantes eram indagados sobre o ponto no qual parariam ou desembarcariam, os mesmos, por não saberem e não existir um nome definido para o lugar, diziam que o seu destino era uma parada onde havia um areal. Por ser de uso comum, o nome ficou e a Estação passou a ser conhecida como “Estação Areal” ou “Parada Areal”. Uma curiosidade é que antes de ser definido como 7º distrito de Paraíba Sul, em 17 de dezembro de 1895 com o nome oficial de Areal e, com a mesma denominação como o 4º distrito de Três Rios, seu nome era o de Barra do Rio Preto.

A estrada ferro chega em 1900 e nessa data termina o tráfego das diligências, que possuía até então um barracão para guardar os carros perto do atual Colégio Mariano Procópio. Com a estrada de ferro, o local passa a se desenvolver rapidamente. E com o passar dos anos, se instala na cidade a empresa CBEE (Companhia Brasileira de Energia Elétrica) que construiu uma represa retendo as águas do rio Preto, em 1949. Tal empreendimento proporcionou o aumento da contratação de mão de obra, movimentando e ajudando a criação de vários setores econômicos e ainda estabilizou o serviço de luz e força locais, substituindo a antiga empresa Arealense de Energia Elétrica.

Outro fator importante para o desenvolvimento de Areal foi a localização da cidade, pois a Estrada União e Indústria e a Estrada Rio-Bahia atravessam o município. O grande fluxo de veículos trouxe benefícios para o comércio em geral, colaborando para o desenvolvimento econômico, urbanístico, social, entre outros. Porém, esse processo foi interrompido com a abertura da Estrada Rio-Juiz de Fora, que passa por fora do centro da cidade. A nova estrada trouxe melhoria e modernidade em comunicações e transportes, mas impôs necessidades e grandes esforços que resultaram em novas estratégias para o desenvolvimento e equilíbrio da vida local.

Areal também esta marcada na história do país, pois em 31 de março de 1964, as tropas que vinham de Juiz de Fora para realizar o Golpe Militar, encontraram as do Rio e a tensão de que houvesse um combate era grande. Foi nessa data, em Areal, que os oficiais, de ambas as tropas, entraram em um acordo e seguiram o caminho em direção ao Rio de Janeiro para tirar João Goulart da presidência. A população local, na época, ficou aflita temendo que o pior acontecesse. O silêncio que imperou na cidade durante aquele dia, terminou em pouco tempo com a partida das tropas e sem haver um confronto.

Em 1963 houve outro movimento emancipacionista (para as regiões de Areal e Bemposta). Na época a legislação fazia mais e maiores exigências colocando vários obstáculos à criação de municípios novos. Entretanto, o movimento se organizou e foram tomadas as medidas de dinamização e divulgação necessária. O grupo emancipacionista de 1963 contava com a liderança do Sr. Nelson A.

A iniciativa não deu certo novamente. Quase trinta anos se passaram quando as iniciativas anteriores foram relembradas e surgiu um novo movimento para a emancipação de Areal, no dia 30 de novembro de 1990. Em 10 de abril de 1992, cumprida todas as formalidades legais e constitucionais Areal estava juridicamente emancipado e declarado município novo, devendo continuar vinculado a Três Rios até 31 de dezembro de 1992, sendo, no período, realizada a campanha eleitoral e a eleição dos seus primeiros vereadores, prefeito e vice-prefeito. No dia 1º de janeiro de 1993, tomaram posse o primeiro prefeito e vice-prefeito, mais os nove vereadores eleitos pelo povo arealense. Areal, além de ser parte da história do país e de fazer parte do Caminho Novo da Estrada Real, se destaca pela beleza natural, atraindo turistas para atividades ao ar livre com cavalgadas ecológicas, caminhadas monitoradas, visitação de floriculturas, orquidários, fazendas e sítios que fabricam queijos, doces e licores caseiros, entre outros.

Araruama RJ / UCAMPROMINAS – Universidade Candido Mendes

A Universidade Candido Mendes e o Instituto Prominas chegaram a Cidade de Araruama , com cursos de Pós Graduação – Lato Sensu, Aperfeiçoamento, Extensão, Qualificação e Capacitação. Agora você não precisa mais sair de sua cidade para estudar sua Especialização.

Conheça um pouco mais da Cidade de Araruama – Rio de Janeiro

Araruama é um município do interior do estado do Rio de Janeiro, no Brasil.

De acordo com estimativas do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), até 2018, sua população era de 130.439 habitantes, o que a referenda como a segunda maior população da Região dos Lagos[7].

O município de Araruama estende-se por uma área de 635,4km², marcados por planícies e alguns lagos, entre os quais a Lagoa de Araruama e a Lagoa de Juturnaíba – está situada entre os municípios de Araruama e Silva Jardim. Geograficamente, Araruama é o maior município da Região dos Lagos.

O Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) do município, segundo dados de 2010 era de 0,724 (alto), sendo considerado o 35° maior IDH-M do estado. Baseado em dados de 2000 à 2010, Araruama é o município que mais cresceu em todo o estado do Rio de Janeiro, tendo avançado 31 posições no IDH-M durante a gestão do ex-prefeito Francisco Ribeiro (popularmente “Chiquinho da Educação”).

O Produto Interno Bruto (PIB) de Araruama, segundo dados de 2014 era de R$ 2.053.626, sendo considerado o 35° PIB mais alto do estado. Araruama possui uma economia forte em relação aos demais municípios do estado, é também a 2° mais forte da Região dos Lagos.

A cidade de Araruama foi ocupada de forma intensa pelos índios Tupinambás, populações horticultoras e ceramistas de origem amazônica, que deixaram marcante presença de suas aldeias desde tempos pré-coloniais. Urnas funerárias, tigelas pintadas, além de uma grande variedade de formas cerâmicas utilitárias são exemplos do que pode ser encontrado nos diferentes sítios arqueológicos da região. As aldeias já pesquisadas, Morro Grande, em particular, com data de 2.200 anos, estão entre as mais antigas ocupações desse grupo Tupi em território nacional.

O local que atualmente corresponde à cidade de Araruama integrava a capitania de São Vicente, doada a Martim Afonso de Sousa, ainda no Brasil Colônia (1534), mas as primeiras notícias sobre a ocupação do território foram dadas em 1575 através da expedição do governador da capitania do Rio de Janeiro, Antônio Salema, que ia para Cabo Frio e que dizimou centenas de franceses e indígenas.

Os registros sobre o território de Araruama datam de 1615, em consequência da fundação da atual cidade de Cabo Frio, a qual veio a promover o reconhecimento do Rio São João e da Lagoa de Araruama.

Em 1626, as terras de Araruama integravam as sesmarias doadas a Manuel Riscado que implantou uma serraria utilizando o pau-brasil e outras madeiras de lei.

Através do edital de 10 de janeiro de 1799 foi criada a freguesia de São Sebastião de Araruama, que pertenceu ao município de Cabo Frio até 1852, quando, por Lei Provincial nº 628, passou a integrar o município de Saquarema.

Em 6 de fevereiro de 1859, pelo Decreto Provincial nº 1.128, a freguesia de São Sebastião de Araruama foi elevada à categoria de Vila de Araruama devido à extinção da Vila de Saquarema.A elevação de Araruama à categoria de cidade verificou-se em 22 de janeiro de 1890 através de decreto do governador Francisco Portela.

Araruama Hoje

Atualmente, a cidade é conhecida em todo o estado do Rio de Janeiro pela sua vocação comercial e, principalmente, pela sua vocaçãoo turística. Os turistas são atraídos pelas praias, principalmente as oceânicas, banhadas pelas águas cristalinas do Oceano Atlântico. Também são atrativos as praças, parques, centros de gastronomia e centros de entretenimento. Muitos de seus turistas se instalam em Araruama no verão, com o objetivo de rodar toda a Região dos Lagos, por conta das belas praias.

 

 

Pós-graduação pode aumentar salário em até 118%

O investimento em cursos de qualificação, como graduação e pós-graduação, pode impactar diretamente o salário dos profissionais em diferentes níveis hierárquicos. No caso de profissionais com cargos de coordenação, por exemplo, a pós-graduação ou o mestrado/doutorado podem aumentar os salários em até 53,7% e 47,4%, respectivamente.

Já no cargo de analista, o mestrado ou doutorado pode aumentar o salário em 118%.

Os dados são da 54ª edição da Pesquisa Salarial, conduzida pela Catho Educação com mais de 2 milhões de profissionais, de mais de 25 mil empresas em 4.063 cidades de todo país.

Segundo o levantamento, em cargos de diretoria, por exemplo, a diferença salarial entre executivos, que possuem pós-graduação ou MBA em comparação aos que não possuem essa formação, é de 47,2%.

No nível operacional ou de assistente, quem possui graduação pode ganhar até 25% a mais do que quem não tem curso superior.