Japeri RJ – UCAMPROMINAS – Pós Graduação Univ Cândido Mendes

A Universidade Cândido Mendes e o Instituto Prominas chegaram a Cidade de Japeri na Baixada Fluminense – RJ, com cursos de Pós Graduação – Lato Sensu (Especialização / 6 Meses / 495hs), Aperfeiçoamento, Extensão, Qualificação e Capacitação Profissional. Agora você não precisa mais sair de sua cidade para estudar sua Especialização. Não perca esta oportunidade, ligue para nós que indicaremos o representante credenciado mais próximo.

Japeri é um município da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no estado do Rio de Janeiro, no Brasil. Localiza-se a 22º38’35” de latitude sul e 43º39’12” de longitude oeste, a 30 metros de altitude. A população verificada na contagem de 2009 foi de 101 690 habitantes. Ocupa uma área de 82,954 km², limitada pelos municípios de Paracambi, Seropédica, Queimados, Miguel Pereira e Nova Iguaçu. Banhado pelos rios Guandu, Santana, Rio dos Poços, Rio d’Ouro, Santo Antônio, Ribeirão das Lages e São Pedro, é cortado pela RJ-125, chamada “Rodovia Ary Schiavo” a partir de 9 de fevereiro de 1993, segundo a Lei 2 069.

“Japeri” se originou de yaperi, termo tupi que significa “aquilo que flutua” e que designava uma planta semelhante ao junco que abundava nos pântanos da região.

O primeiro nome conhecido da região hoje ocupada pela cidade foi “Engenho de Pedro Dias”. Em seguida, mudou seu nome para “Belém”, sendo pertencente à Freguesia da Sacra Família do Caminho Novo do Tinguá. O primeiro núcleo de povoamento da região se formou ao redor da Capela de Nossa Senhora de Belém e do Menino Deus.

É conhecido, principalmente, por estar localizado ser a última estação do maior ramal da Estrada de Ferro Central do Brasil, cuja imagem já foi estampa de selos no Brasil. A construção data de 1858 e foi incorporada à Estrada de Ferro Central do Brasil em 1903. Foi a primeira parada das composições para São Paulo (entre elas, o Trem de Prata). Um raio destruiu parte do prédio histórico, nos meados dos anos 1980.

A Lei 1 472, de 28 de abril de 1952, elevou a região à condição de distrito do município de Nova Iguaçu, já com o seu atual nome: Japeri. A Lei 1 902, de 2 de dezembro de 1991, conferiu-lhe a condição de município independente.

Na figura do 6º distrito de Nova Iguaçu, Japeri emancipou-se daquela cidade em 30 de junho de 1991, através de plebiscito estabelecido anteriormente pela Constituição Estadual de 1988. Desde então, a localidade tem experimentado os desafios da autonomia política. Os prefeitos e as legislaturas que governaram o município não conseguiram barrar o crescimento desordenado, prevalecendo ainda problemas com trânsito, transporte, água e esgoto, habitação, e principalmente educação. Moradores apontam como causa principal dos problemas locais a inépcia para o interesse público e a corrupção.

Hoje, o município dispõe de crescente número de lojas comerciais e serviços importantes, como comércio, bancos, telecomunicações e apresenta aptidão para o lazer. Nas proximidades de Engenheiro Pedreira, encontra-se o primeiro campo de golfe público do país, abonado pela Federação de Golfe do Estado do Rio de Janeiro. Conta com uma pista de voo livre, no Pico da Coragem e diversas opções de lazer ecológico, como trilhas e cachoeiras. A atividade industrial tem aparecido no município, nos últimos anos, graças às políticas públicas de incentivo, que levaram em conta a permissão de desgaste social e ambiental, a renúncia fiscal e a participação estatal. Há indícios de ilícitos em diversos empreendimentos, cujos exemplos mais notáveis são as instalações de Casa Granado.

Há escolas de ensino fundamental e médio, públicas e particulares, porém nenhum campus universitário. O setor educacional, assim como em todo o Estado, tem apresentado resultados negativos em suas finalidades. Há relatos de alunos que chegam ao ensino médio sem saber ler e escrever corretamente. O índice de desenvolvimento humano, índice da Organização das Nações Unidas que mensura o desenvolvimento social, aponta para uma grave defasagem do sistema educacional.

Servidores da Prefeitura de Japeri,  Governo do Estado, Servidores Federais, Empresas Conveniadas e Professores tem descontos exclusivos. 

Pós Graduação Univ Candido Mendes – UCAM/Prominas – Mesquita RJ

A Universidade Cândido Mendes e o Instituto Prominas chegaram a Cidade de Mesquita na  Baixada Fluminense – RJ, com cursos de Pós Graduação – Lato Sensu (Especialização / 6 Meses / 495hs), Aperfeiçoamento, Extensão, Qualificação e Capacitação. Agora você não precisa mais sair de sua cidade para estudar sua Especialização. Não perca esta oportunidade, ligue para nós que indicaremos o representante credenciado mais próximo.

Central de Atendimento: (21) 2682-1271 / (21) 8641-1628 / (21) 8112-1604 

E-mail: eadriodejaneiro@gmail.com

Conheça um pouco mais da Cidade de Mesquita– Rio de Janeiro

Mesquita é um município brasileiro do estado do Rio de Janeiro, emancipado de Nova Iguaçu. Sua população em 2010 é de 168 403 habitantes, de acordo com o IBGE. O nome Mesquita é uma referência ao Barão de Mesquita, proprietário das fazendas que hoje constituem a região central do município. Mesquita conquistou sua emancipação no final da década de 1990, sendo o município mais recente da Baixada Fluminense. Faz parte da Região Metropolitana do Rio de Janeiro.

Em 1999, após uma batalha judicial que envolveu o Comitê Pró-Emancipação, a Câmara de Vereadores e a Prefeitura de Nova Iguaçu, o Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro e o Supremo Tribunal Federal, este último decidiu pela emancipação de Mesquita do município de Nova Iguaçu.

Em 15 de setembro de 1999 é votado o Projeto de Lei da Emancipação e em 25 de setembro de 1999, o então governador Anthony Garotinho, sancionou a lei que cria o município de Mesquita.

As primeiras eleições da cidade ocorrem em 2000, saindo-se vitorioso José Montes Paixão. A cidade é instalada no dia 1.º de janeiro de 2001.

O Parque Municipal de Nova Iguaçu é o primeiro geoparque do Rio de Janeiro e nele está localizada a nascente do rio Dona Eugênia, principal rio do município. Este parque possui uma cratera vulcânica e tipos rochosos associados, além de remanescentes da Mata Atlântica. O Maciço do Mendanha domina a paisagem do município. Mesquita também possui muitas cachoeiras e matas.

Mesquita limita-se com os municípios de: Nova Iguaçu, a norte; Nilópolis, a sul; Belford Roxo, a leste; São João de Meriti, a sudeste e Rio de Janeiro, a oeste.

Em 2009, através da Lei Complementar N° 009, os dezessete bairros do município de Mesquita foram redistribuída em três distritos recém criados: Centro, Vila Emil e Banco de Areia.

Os principais acessos rodoviários de Mesquita são: a Via Light, que corta o bairros de Jacutinga e Rocha Sobrinho. sendo a principal ligação para a cidade do Rio de Janeiro junto com a Rodovia Presidente Dutra.

Mesquita é cortada pela ferrovia da Linha Japeri, que conecta a Central do Brasil e o município de Japeri, sendo servida por três estações:

  • Édson Passos
  • Mesquita
  • Presidente Juscelino

O principal esporte praticado em Mesquita é o futebol. Os principais clubes de futebol da cidade são o Mesquita Futebol Clube e a Associação Atlética Volantes, que disputam o Campeonato Carioca. O município também abriga dois estádios: o Estádio Niélsen Louzada e o Estádio Giulite Coutinho, este último também conhecido como Estádio de Edson Passos, que é a casa do America Football Club.

Servidores da Prefeitura de Mesquita e do Governo do Estado tem descontos exclusivos. Descontos válidos somente através do telefone:

Ligue e Confira: (21) 2682-1271

Promoção Estendida – Até 30/08/2012